Os benefícios do filme biodegradável e compostável

Os benefícios do filme biodegradável e compostável

Em entrevista, o Dr. Eberle, Diretor-Geral da FROMM PlasticsGmbH, fala na componente ambiental do filme biodegradável e compostável e dos seus benefícios, como a redução de recursos fósseis.

O Dr. Eberle é um reconhecido especialista na indústria do plástico, com mais de 20 anos de experiência em I&D e trabalho com líderes da indústria com materiais virgens, reciclados e renováveis.

Possui um doutoramento em Química de polímeros aplicada e é membro da

  • EuropeanPlasticsReciclers (EUPR),
  • IndustrievereinigungKunststoffverpackungen – Forum PET
  • RAL Gütegemeinschaft “Wertstoffkette PET-Getränkeverpackungene.V.”
  • BundesverbandSekundärrohstoffeundEntsorgung (bvse)

 

Dr. Eberle, parece que hoje em dia todos os filmes são biodegradáveis. Isto é verdade e qual o seu significado ao certo?

Dr. Eberle: De um ponto de vista teórico, um filme biodegradável é um filme que pode ser decomposto, em condições naturais, em água (H2O) e dióxido de carbono (CO2).

No entanto, de acordo com esta definição, todos os filmes depolietileno são biodegradáveis! O processo de degradação irá demorar vários séculos, mas irá ocorrer!

De forma mais séria, a fim de evitar que todos os filmes de PE sejam considerados biodegradáveis, foram estabelecidas regras rigorosas. Na UE, por exemplo, a norma EN 13432 estabelece as condições a serem cumpridas para que um material plástico seja biodegradável. De acordo com a EN 13432, 90 % do material deve ser degradado em menos de 6 meses e pelo menos 95 % no final do processo.

 

90 % do material deve ser degradado. O que é que isto significa?

Dr. Eberle: Essa é uma boa pergunta. Degradação significa a conversão metabólica do material em água (H2O) e dióxido de carbono (CO2). Este processo está bem definido na norma EN 14855 como a biodegradabilidade aeróbica de materiais plásticos em condições controladas de compostagem.

Para definir se um material é compostável, iremos utilizar outro conceito que é a desintegração.

A mesma norma EN 13432 define os limites da desintegração: não mais de 10 % de fragmentos de materiais com mais de 2 mm ao fim de 3 meses.

 

Então, compostável é diferente de biodegradável?

Dr. Eberle:Compostável é uma subfamília de biodegradável. Para ser compostável, um material plástico deve ser biodegradável. Mas também deve respeitar os limites de desintegração descritos na norma EN 13432 e acompostabilidade descrita na norma EN 14855.

Se eliminados no meio ambiente, alguns filmes de base biológica começariam a degradar-se espontaneamente.

Outros filmes de base biológica não o fariam. Estes necessitam das condições de uma fábrica de compostagem industrial como, por exemplo, calor, humidade e ventilação.

 

E se um material plástico biodegradável fosse poluído pelo seu conteúdo (produtos químicos, metais pesados, etc.?)

Dr. Eberle: De facto, o material plástico pode ser poluído pelo seu conteúdo ou durante o processo de fabrico.

A norma EN13432 também define valores máximos para os metais pesados.

Além disso, também afirma que alguns dos parâmetros físico-químicos devem permanecer inalterados após a degradação. As concentrações máximas de azoto (N), fósforo (P), magnésio (Mg) ou potássio (K) também são definidas na norma EN 13432.

Assim, para ser considerado biodegradável ou compostável, um material deve respeitar não só com uma mas também todas as condições da norma EN 13432/.

 

Disse anteriormente que levaria séculos para que os filmes de polietileno se degradassem. Dado o limite de 6 meses imposto pela norma EN 13432, pode um filme de polietileno ser biodegradável?

Dr. Eberle: Na minha opinião, não.

A maneira mais frequente de tornar os materiais de polietileno biodegradáveis é utilizar aditivos oxidativosno polímero. Isso faria com que o polietileno reagisse com o oxigénio, o que facilitaria o processo de degradação. No entanto, tem sido provado que a degradação pára num determinado ponto, deixando fragmentos.

A outra questão destes produtos é o risco que representam na cadeia de reciclagem. De facto, se estes plásticos forem misturados durante o processo de reciclagem, o desempenho de todos os produtos reciclados ficaria questionável.

 

Ao mesmo tempo, se o filme se degrada por que devemos reciclá-lo?

Dr. Eberle: O princípio ambiental básico é muito claro: Reduzir, Reutilizar, Reciclar. Não diz degradar!

 

Se bem entendi, os filmes biodegradáveis não podem ser feitos com matérias-primas de polietileno. De que podem ser feitos os filmes biodegradáveis?

Dr. Eberle:Os filmes biodegradáveis ou compostáveis podem ser feitos de várias resinas como Polihidroxialca-noatos (PHA), Álcool polivinílico (PVA) ou Policaprolactona (PCL).

Essas resinas podem ser produzidas a partir de duas fontes, petróleo bruto ou materiais renováveis como o milho, a batata ou o trigo. Naturalmente, a utilização de resinas biológicas produzidas a partir do petróleo bruto não é muito sustentável, uma vez que o petróleo bruto é um recurso limitado.

Independentemente da origem dessas resinas, esta forma de filme biodegradável cumpre a norma ASTM D6400 (American Standard for TestingMaterials) e a norma europeia EN 13432 para compostabilidade na medida em que, pelo menos, 90 % do mesmo se degrada em 90 dias ou menos, a 60 ºC.

 

Quais os benefícios destes filmes?

Dr. Eberle: Obviamente, o grande benefício destes filmes é a redução de recursos fósseis.

 

Quais são as desvantagens?

Dr. Eberle: Por outro lado, estes filmes ainda são bastante caros em comparação com produtos à base de petróleo. Além disso, as propriedades mecânicas inferiores resultam frequentemente num calibre aumentado comparado com os produtos à base de petróleo.

Também entram em concorrência com a utilização recursos agrícolas para utilização alimentícia, o que pode ser um problema na atual tendência demográfica.

Finalmente, os materiais mais ecológicos podem não ser os que pensamos!

Bastante correto! Como eu disse, o princípio básico fundamental para o ambiente é

  • Reduzir – o que em alguns casos pode significar a não utilização!
  • Reutilizar
  • Reciclar.

Para algumas aplicações, os materiais podem ser difíceis de reutilizar ou reciclar. Nestes casos, os produtos biodegradáveis podem ser a melhor opção. Os melhores exemplos são os filmes na agricultura ou sacos para frutas e legumes nos supermercados. Depois de utilizados, estão muitas vezes sujos e difíceis de reutilizar. Além disso, geralmente não requerem uma elevada resistência mecânica.

Na FROMM, percebemos que existem diferentes aplicações que exigem diferentes respostas ambientais. É a razão pela qual desenvolvemos diferentes tipos de filmes, incluindo filmes biodegradáveis feitos de materiais renováveis para oferecer a resposta ambiental mais adequada.

No entanto, oferecer produtos ecológicos não é suficiente para uma boa abordagem de sustentabilidade.

Outros fatores também têm de ser tidos em consideração e é isso que fazemos na FROMM.

Um dos melhores exemplos da política de sustentabilidade da FROMM é o Texplast, onde produzimos produtos PET pós-consumo recuperados a partir de garrafas usadas.

 

Materiais de acondicionamento / Posição ambiental »

Pedido de Informação»